: Mais Magazine:: Comentários: 0

Implementada desde 1870, a Fundação Imaculada Conceição é uma das instituições pertencentes à Congregação das Irmãs de Santa Doroteia. Nos dias de hoje, destaca-se “pela educação que oferece”, como refere a Irmã Maria Francisca Dias em entrevista à Mais Magazine.

A Fundação Imaculada Conceição deu os primeiros passos em 1870, abrindo com uma escola para as classes mais desfavorecidas. Em 1930 já se dedicava “ao 1º ciclo público” e mais tarde funda “o ensino pré-escolar”. Só nos anos 80 e já como uma IPSS é instituída com “as valências de creche e ATL”. Quem nos conta a história deste projeto missionário dedicado à comunidade é a Irmã Maria Francisca Dias. Nos dias de hoje, esta instituição “continua como referência” no ensino em Portugal e destaca-se “pela educação que ofeece”. As Instituições da Congregação têm como vocação evangelizar através da educação, com preferência pela juventude e os mais desfavorecidos. Aqui, educar significa deixar-se possuir pela pedagogia do Evangelho, levando “as crianças a descobrirem-se amadas por Deus” e a perceberem “que a sua vida é expressão do Seu amor”, tal como nos confessa a Irmã.

Ao longo do tempo, estes ideais continuam vivos e são partilhados por quem lá passa, com a prática de “experiências que levam a uma dimensão de serviço, onde a criança se torna autora do seu desenvolvimento e coloca-se ao serviço de todos”. A diretora pedagógica ainda adianta que o objetivo desta entidade educativa é proporcionar à comunidade escolar “um ambiente em que cada um se constitua como Protagonista da Própria Vida cada vez mais consciente de si, descobrindo e desenvolvendo diferentes competências”, mas também que possam ser “Agente de Transformação da Realidade”, onde encontre “a força da compaixão” e se torne “responsável por si, pelos outros e pelo mundo”.

Sobre o processo educativo da Fundação, Maria Francisca Dias caracteriza-o “pela simplicidade”, sendo capaz de reduzir distâncias, promotor de “diálogo e participação”, que “favorece um relacionamento humano verdadeiro consigo mesmo, com o outro, com a natureza e com Deus”, respeitando o “ritmo, personalidade e circunstâncias de cada um”. Neste contexto, também abraça projetos extracurriculares que oferecem “um contacto próximo com a natureza (…), para que aprendam pela experiência: sensorial, experimental, ecológica e criativa”. Além disso, cria parcerias de forma a “enriquecer a oferta educativa” e pontualmente participam em ações, que ampliam o desenvolvimento do valor da cidadania.

A Fundação Imaculada Conceição procura uma educação integral mediante “uma oferta pedagógica inovadora e de qualidade” (…), “que valoriza o sentido estético e a criatividade”, relata-nos a irmã Maria Francisca Dias. A própria acrescenta que o caminho de futuro da Fundação se encontra na aposta contínua na educação, sempre com o objetivo de “que as crianças se tornem inteiras, unificadas, retas, críticas”, com “discernimento”, “centradas no essencial, marcadas pela simplicidade” e ainda “comunitárias”, no sentido de serem “próximas” ao outro e terem capacidade de “dialogar, compreender, integrar a diferença, cooperar e trabalhar em equipa”. No fundo, que sejam pessoas de dom e “marcadas pelo espírito de família e de serviço”.

Leave a Comment