: Mais Magazine:: Comentários: 0

Fundado em 1879 na quinta com o mesmo nome, o Colégio do Sardão nasceu pelas mãos da Província Portuguesa das Irmãs de Santa Doroteia. Com uma ação educativa que visa a formação integral e a construção progressiva do homem como ser original, livre e responsável, o Colégio do Sardão é uma referência educativa e pedagógica em Portugal. Fique a conhecê-lo um pouco melhor nesta edição.

O Colégio do Sardão foi fundado em 1879, ainda em vida de Paula Frassinetti, na casa e quinta do mesmo nome, em Oliveira do Douro. As suas proprietárias eram tias maternas do escritor Almeida Garrett e doaram esses bens à Congregação, tendo em vista a educação da juventude
e a vida cristã da população local. No início, o Colégio tinha uma organização escolar de três tipos: uma escola masculina, uma feminina para alunas externas e outra, também feminina, para alunas internas. Atualmente, desenvolve a sua ação educativa com as valências de Jardim de
Infância e 1.º ciclo do Ensino Básico.

Assente nos valores do Evangelho e nos princípios fundadores de Paula Frassinetti, o Colégio do Sardão constrói-se tendo a tradição como força e os valores como missão. “O Colégio procura manter as linhas orientadoras que identificam a marca do estilo de educar das Irmãs Doroteias,

através de um Sentido de Educar, de um Modo de Educar, de um Modo de Ser Pessoa, marcado pela simplicidade, pelo espírito de família e pelo espírito de serviço”, afirma a Irmã Maria de Fátima Ambrósio, Diretora-Geral.

Com uma ação educativa que visa a construção progressiva do homem como ser original, livre e responsável, capaz de tomar decisões pessoais coerentes com o seu projeto de vida, na perspetiva do respeito e desenvolvimento dos valores humanos e cristãos, o Colégio do Sardão aposta num projeto educativo integral e centrado no aluno. Assim, como espaço de construção de conhecimento, a ação do Colégio é pensada em função da comunidade educativa e, de modo particular, dos alunos aos quais procura proporcionar meios para crescerem em todas as dimensões. Nesse sentido, o Colégio vem apostando em experiências e projetos inovadores, numa dinâmica que constantemente se desafia a si própria, e que permite ampliar o conceito de cidadania e articular os conteúdos com aprendizagens reais e intencionais. “Ambiciona-se desenvolver habilidades e competências nas diferentes áreas de conhecimento, relevar a importância da interdisciplinaridade e aplicar os conteúdos estabelecidos no currículo”, explica. Neste contexto destaca-se o projeto Bússola 21 (B21), um horizonte que se quer atingir e que exige uma mudança no paradigma da educação, para que o aluno possa ser protagonista da própria vida e agente de transformação da realidade. Para além disso, o B21, desenvolvido na rede de Centros Educativos das Irmãs Doroteias, conduziu à criação de oficinas de inovação pedagógica que apostam na educação da interioridade, na participação da criança e na gestão do currículo.

Aliando a tradição à inovação, o Colégio do Sardão tem vindo a desenvolver um dinamismo comum, apostando em diferentes metodologias ativas que permitam chegar a todos e a cada um dos seus alunos, desenvolvendo aprendizagens significativas. “Esta inovação torna os conhecimentos mais próximos da realidade, potenciando competências. Por outro lado, as competências que se desenvolvem, permitem aos alunos adquirir novos conhecimentos, fundamentais ao longo de toda a vida”.

Leave a Comment