: Mais Magazine:: Comentários: 0

O Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima é uma referência na área da medicina e imagiologia na região do Baixo Alentejo. Falar deste instituto é falar dos Drs. António Covas Lima e João Covas Lima, dois exemplos de dedicação ao Serviço Nacional de Saúde e, em especial, ao Baixo Alentejo. Valores que são hoje preconizados pela Dra. Alexandra Covas Lima, que assume a direção clínica do instituto de imagiologia desde 2010, com a nobre missão de celebrar o legado deixado pelo avô e pelo pai.


O consultório de radiologia na Casa de Saúde de Beja foi fundado em 1933 pelo Dr. António Fernando Covas Lima, um dos pioneiros da radiologia portuguesa, sendo a primeira instalação radiológica do distrito de Beja e uma das primeiras no Sul do país. António Covas Lima desenvolveu importante atividade clínica, radiológica e sociocultural, tendo sido um dos maiores defensores na luta contra a “peste branca”, a tuberculose. Em 1947 realizou o primeiro rastreio radiológico antituberculoso em Portugal e, enquanto diretor do Dispensário Antituberculoso, congregou esforços e criou a Seara do Dispensário, em que os lavradores, proprietários, cediam a terra e os trabalhadores ofereciam o trabalho, com a receita a reverter para proporcionar alojamento, vestuário, alimentação e medicamentos (tuberculostáticos) aos doentes. A vida era uma jornada ímpar de consagração, razão pela qual, atenuada a tuberculose, António Covas Lima entrega-se devotamente à luta contra a silicose, doença que afligia os mineiros do Cercal, Aljustrel, S. Domingos e Lousal. Chamou a atenção das autoridades para as condições de trabalho dos mineiros. Levantou e agitou o problema do diagnóstico precoce das pneumoconioses. Empenhou-se arduamente na melhoria das condições de trabalho, o que o fez ser sócio fundador da Sociedade de Medicina do Trabalho, e conseguiu a implementação do Dispensário anti-silicótico de Aljustrel. Simultaneamente, foi o impulsionador da construção do Hospital Distrital de Beja, José Joaquim Fernandes, tendo sido o seu primeiro Diretor Clínico. Foi agraciado com várias condecorações, salientando-se o Grau de Grande Oficial da Ordem da Benemerência e a medalha de Bons Serviços Desportivos.

“No seu esforço para curar os outros, perdeu a sua própria vida, como as suas mãos o atestam, queimadas na chama duma mística “, proferia o Prof. Doutor Ayres de Sousa aquando do falecimento de António Covas Lima. Em 1970, a Casa de Saúde de Beja passou a ser dirigida pelo seu filho, Dr. João Manuel Pacheco Covas Lima, também ele eminente radiologista, assistente da Faculdade de Medicina de Lisboa e, durante longos anos, diretor clínico do Hospital Distrital de Beja e do serviço de Imagiologia do mesmo hospital, que em 2017 recebeu o seu nome.

João Covas Lima contribuiu para um enorme progresso e uma relevante diferenciação da radiologia, introduzindo novas técnicas imagiológicas no Hospital José Joaquim Fernandes. Desenvolveu intensa formação profissional na preparação de técnicos e médicos radiologistas com prestígio nacional e internacional. Participou ativamente na instalação da Escola de Enfermagem em Beja, como membro da comissão instaladora. Foi membro da administração distrital de saúde, em representação dos hospitais do distrito de Beja. Foi coordenador distrital do serviço médico à periferia, desde a sua constituição em 1975, o qual constitui um importante impulso para a posterior criação do Serviço Nacional de Saúde. Implementou em 1980 o serviço básico de radiologia, através da instalação de unidades radiológicas locais e apoio médico em radiologia convencional nos centros de saúde do distrito de Beja, tendo sido reconhecido como experiência piloto pela Organização Mundial de Saúde em 1983.

Foi agraciado com inúmeras homenagens, louvores e condecorações. Entre outros, a medalha dos serviços distintos, grau “Ouro” do Ministério da Saúde, o louvor 156/97 do Ministério da Saúde, Diploma de Mérito da Associação Internacional de Hidatidologia, ONG das Nações Unidas – OMS, medalhas e diplomas de mérito da A.R.S. Alentejo, Câmara Municipal de Beja, Governo Civil de Beja, Direção Geral dos Desportos, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Beja e placa toponímica com o seu nome na rua onde se localiza o acesso às consultas médicas no Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima.

Falar da história e percurso do Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima é falar de dois distintos exemplos de dedicação ao Serviço Nacional de Saúde e, em especial, ao Baixo Alentejo. Os espíritos de missão, de entrega, de empenho e de dedicação à causa pública de António Covas Lima e de João Covas Lima, com abnegação da qualidade das próprias vidas e evidente altruísmo, elegeram o bem-estar, a saúde, o desenvolvimento social e cultural, enfatizando o desporto, das populações como função primo das suas vidas. “Deram aos outros o melhor deles. O humanismo trespassou–os. Amaram com paixão a terra onde viveram e as suas gentes. Esqueceram–se deles próprios. Esgotaram-se”, assume a Dra. Alexandra Covas Lima.

O ano de 2010 assinala a entrada, como diretora clínica, da Dra. Alexandra Covas Lima, com a nobre missão de celebrar o legado dos seus precursores, gerindo o espaço com o mesmo espírito humanista. “Esta casa tinha para o meu pai uma emoção e um significado muito especial. Era a continuação da vida do meu avô, e representava também a sua existência. Sempre que se proporcionava, o meu pai referia a nossa responsabilidade em continuar e desenvolver o que meu avô começou”, confidencia. Hoje, com a terceira geração de radiologistas na família, o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima mantém vivos os valores preconizados pelos precursores, continuando a apostar no desenvolvimento médico e radiológico destinado a colaborar na melhoria assistencial às populações do Baixo Alentejo.



Aposta nas mais modernas tecnologias

Contribuir para uma humana e moderna assistência médica é a principal missão do Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima que tem procurado atingir um patamar de diferenciação clínico-imagiológica e complementar o Serviço Nacional de Saúde em áreas carenciadas. “O universo tem-se alargado consideravelmente, pelos utentes, mas também pelas entidades que nos procuram. Somos a única entidade que detém a Convenção Nacional com o Serviço Nacional de Saúde no distrito de Beja e, apraz-nos nomear que, este ano, contratualizámos com a ADSE”, informa Alexandra Covas Lima. Com vista a atingir o seu principal propósito o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima realizou uma remodelação e adaptação das suas instalações, sem nunca perder a sua traça característica, de modo a modernizá-las de acordo com as exigências atuais. Para além disso, concretizou-se um exigente plano de reequipamento tecnológico, visando a introdução de novas técnicas imagiológicas não existentes, até à data, na região. “Hoje, o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima tem disponível uma das mais modernas tecnologias em exame de imagem, com algumas vertentes ímpares no distrito, aliando a imagiologia com a clínica, o que o torna único em Beja.”


Diagnóstico médico por imagem

O diagnóstico médico por imagem continua a ser um método de rastreio e diagnóstico determinante para um grande número de patologias. Num contexto em que a imagiologia evolui no sentido da especialização em diferentes campos, o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima distingue-se por uma abordagem multidisciplinar que contempla a neurorradiologia, imagiologia vascular e cardíaca, osteoarticular, torácica, abdominal e pélvica, com reformatações 3D e volume rendering. Assim, encontra-se dotado de meios complementares de diagnóstico como a densitometria óssea, os Raios-X, a ecografia com doppler, a tomografia computorizada com 64 planos (única no distrito), incluindo programas de software avançado que auxiliam nas várias vertentes clínicas.

A vertente clínica está contemplada com consultas médicas multidisciplinares, nomeadamente de neurologia, de psiquiatria, de pneumologia, do sono, de cirurgia vascular e de hematologia, entre outras. Para a concretização deste objetivo o Instituto de Imagiologia conta com a colaboração de prestigiados especialistas, com percursos clínicos e académicos de elevada relevância nacional e internacional.

A imagiologia é um dos serviços mais importantes na área da medicina. Consciente desta relevância, o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima aposta nas mais recentes tecnologias e nos equipamentos mais avançados para prestar um serviço de qualidade aos seus pacientes. A tomografia computorizada multicorte com 64 planos, com ênfase particular para os estudos vasculares, denominados de Angio T.C., é um exemplo dessa diferenciação, única no distrito. Na vertente ecográfica, o Instituto dispõe ainda de tecnologia de eco-doppler e de osteo-articular de alta-definição.

Na continuidade da atividade e do mesmo modo de estar, o Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima assume para o futuro o compromisso de desenvolver todos os esforços para atingir a sua missão. “Nos períodos Covid-19 acumulou-se a não realização de métodos complementares de diagnóstico. As exigências inerentes à prevenção limitaram a execução dos mesmos. O Instituto de Imagiologia Drs. António e João Covas Lima prossegue a missão de colmatar as carências existentes na região, aumentando a capacidade de resposta. Os efeitos secundários do período Covid-19 manifestam-se exponencialmente através de alterações pneumológicas, psiquiátricas, neurológicas, vasculares e hematológicas. Assim, o objetivo premente é o aumento da capacidade de resposta, a concretização e a diferenciação do estreito trabalho clínico–imagiológico, o que conduz a uma melhoria da acuidade diagnóstica e a um tratamento atempado. Este conceito traduz o regresso às origens, à Casa de Saúde”, finaliza Alexandra Covas Lima.

Leave a Comment